Estética e Saúde

O seu mundo de bem-estar
13
Dez 08

Celulite

Hidrolipodistrofia = Celulite

Celulite

É uma afecção edemato – degenerativa esclerótica da gordura subcutânea, a qual afecta não só as células gordas mas também o líquido intersticial e os vasos sanguíneos mais pequenos.

A verdadeira celulite é, efectivamente uma doença e não um simples conceito estético corporal e nunca deve ser confundida com uma adiposidade localizada, na qual as células de gordura são perfeitamente normais desde o ponto de vista microscópico e bioquímico.

Celulite

  • Afecta a 80% a 90% das mulheres;
  • 41% dizem que a sua diminuição aumenta o auto-estima;
  • O controlo do peso não esta relacionado com a incidência da celulite;
  • Hábitos de exercício não são decisivos;
  • A dieta pode ser um factor importante;

Causas da celulite

  • Predisposição genética familiar;
  • Factores hormonais;
  • Alimentação;
  • Vida sedentária.

O que causa?

  • Perca da elasticidade do colagenio na derme;
  • Enfraquecimento da derme;
  • Sistema metabólico, vascular e endócrino comprometidos;
  • Aumento de componentes tóxicos provocando alterações nos tecidos;
  • Encapsulamento dos adipocitos aumentados, visivelmente na superfície da pele;
  • Afecção edematosa da adiposidade subcutânea, que afecta os adipocitos e o liquido intersticial, caracterizado por:
  1. Aumento das viscosidades;
  2. Estase circulatória;
  3. Fibrose das fibras conjuntivas;
  4. Sobrecarga de gordura dos adipocitos;

Fases da celulite

Celulite - Fase Inicial

Fase Inicial

Fase inicial
Tecido normal, sem alterações, mas pode haver circulação / estase circulatória.

Celulite - Fase edematosa

Fase edematosa

Fase edematosa ou congestiva simples (curta duração)
Estase circulatória venosa e linfática – dilatação dos pequenos vasos da camada profunda da derme;
v
Drenagem normal dos liquídos intersticiais mais lenta;
v
Tecido conjuntivo imerso nesse liquído.

Celulite - Fase de polimerização

Fase de polimerização

Fase de polimerização
Paredes capilares deixam passar líquido (contendo mucopolissacarídeos e electrólitos), para o tecido cutâneo, impedindo o seu funcionamento;
v
Mucopolissacarídeos polimerizam-se => um aumento da viscosidade do meio => retenção de água e compressão de terminações nervosas e estruturas circulatórias;
v
Tecido conjuntivo mais espesso.

Celulite - Fase fibrosa

Fase fibrosa

Fase fibrosa
Estruturas vasculares nervosas comprimem-se, formando uma barreira que impede o funcionamento dos intercâmbios vitais, provocando uma diminuição de colagenio e aumentando a presença de fibrina;
v
Trabéculas fibrosas fecham a hipoderme em múltiplos alvéolos, onde são aprisionados os adipócitos;
v
Nódulos celulíticos (“pele de casca de laranja”).

Celulite - Fase esclerótica

Fase esclerótica

Fase esclerótica
Tecido conjuntivo cada vez mais espesso e hermético – esclerose progressiva.

Tipos de celulite

Celulite compacta ou dura

  • Dura ao tacto (granulosa e aderente aos planos profundos);
  • Localiza-se na parte inferior do corpo – aspecto ginóide;
  • Face exterior dos músculos e face interior dos joelhos;
  • Frequente em mulheres jovens;
  • Não se altera com as mudanças de postura.

Celulite edematosa

  • Consistência viscosa ou pastosa, com nodosidades;
  • Dolorosa ao tacto (e não só);
  • Insuficiência circulatória venosa e/ou linfática dos membros inferiores (edemas, varizes, varicosidades, fragilidade capilar, pernas pesadas, cãibras, etc.);
  • Localiza-se nos músculos e joelhos (pernas – membros mais afectados);
  • Altera-se com as mudanças de postura.

Celulite flácida

  • Tecido esponjoso e oscilante;
  • Não é dolorosa (normalmente);
  • Localiza-se sobretudo na face anterior dos músculos e dos braços;
  • Frequentemente associado a uma musculatura atrófica;
  • Frequente em mulheres de meia idade;
  • Altera-se com as mudanças de postura.

Celulite

Autor: Emy Tamada | Categoria: Corpo

Este post foi criado em Sábado, Dezembro 13th, 2008 às 00:43. Pode seguir as respostas a este post através do endereço RSS 2.0 feed.
Deixe o seu comentário
Trackback a partir do seu site

Existem 2 comentários a este post:

Sara
Junho 20th, 2009 at 13:07

Excelente artigo!

A doença é uma problema cada vez mais comum e estar bem informada é o primeiro passo para o tentar resolver.

Célia
Fevereiro 4th, 2009 at 17:50

A celulite é “doença” realmente difícil de tratar e só com muito esforço e um conhecimento profundo do problema é que nos conseguimos livrar dela.

Parabéns pelo artigo!

Deixe o seu comentário

Publipt! Clique Aqui!